Perdizes - (11) 3673-8520 / Osasco - (11) 3681-8677 provaccina1@uol.com.br

Por Dr. Renato de Ávila Kfouri

O recém-nascido, logo após o parto, já entra em contato com inúmeros estímulos: luzes, cores, movimentos e sons que vão fazer parte da sua nova vida. Aos poucos novas informações serão percebidas pela criança e a sua exploração e compreensão do mundo rapidamente se desenvolvem.

Os brinquedos têm fundamental importância no processo de desenvolvimento do bebê, sendo através deles que a criança é estimulada, e mais depressa aprimora seu sistema motor, neurológico e a linguagem.

A forma mais concreta de captar e interagir com o mundo são através dos objetos que lhe são apresentados. Sons, cores, texturas formas e tamanhos serão a base da exploração do mundo que o cerca.

Os brinquedos devem ser apropriados para cada idade, seguros e de fácil manipulação para aquela faixa etária. Geralmente na caixa do produto a idade apropriada está indicada.

Brincar junto com a criança é muito importante, para que ela possa dividir e compreender suas novas descobertas. Estar ao lado torna a brincadeira mais completa e divertida.

Os brinquedos têm muitas outras funções: Ensina a criança a assimilar conceitos, respeitar regras e limites, diferenciar o imaginário do real além de promover a socialização.

Os pais não devem esquecer que o brinquedo, apesar de ser uma preparação para o mundo, não poderá nunca ser substituído pela atenção e o carinho daqueles que o cercam.

Abaixo segue uma sugestão de brinquedos e brincadeiras mais indicados para cada faixa etária:

  • 0 a 3 meses: Móbiles e chocalhos – estimulam a audição, visão e ensinam o bebê a acompanhar movimentos e localizar a origem dos sons.
  • 3 a 6 meses: Adora espelhos, argolas, e mordedores. Os brinquedos devem ser grandes, de contornos arredondados, laváveis e que não soltem pedaços, pois a criança está em plena fase oral e tudo o que está às mãos é levado à boca.
  • 6 a 9 meses: Gosta de brincar de esconder, e de permanecer sentada. A hora do banho é um excelente momento de manusear brinquedos. Mordedores na fase da dentição e passeios são benvindos.
  • 9 a 12 meses: Bola, carrinho de empurrar, música, TV, bonecas, livros plásticos, folhear revistas, blocos de empilhar, telefone ou mesmo caixas vazias são os preferidos desta idade.
  • 12 a 18 meses: A criança se interessa mais por estórias e todos os brinquedos que imitam objetos de verdade (telefone, fogão, casinha, vassoura, cozinhas e outros).
  • 18 a 24 meses: A coordenação motora vai melhorando, e os brinquedos podem ir se tornando mais elaborados, com buracos e encaixes mais complexos, além de pintar, “escrever” e imitar as atitudes dos pais: dirigir, maquiar, cozinhar e varrer.
  • 24 a 36 meses: Bonecas que falam, bolsinhas e malinhas, livros de verdade, música e TV, desenhos, quebra cabeça e brincadeiras como pega-pega, estátua, amarelinha e pular corda.

Brincar continua sendo a melhor forma de aprender e descobrir o mundo, só precisamos dar apoio e participar desta grande brincadeira que é a vida de uma criança.